Projeto de Santiago Calatrava no Rio de Janeiro, Museu do Amanhã tem cobertura metálica de 340 m de comprimento e balanços de até 70 m | Infraestrutura Urbana

Equipamentos Públicos

Modelo de projeto

Projeto de Santiago Calatrava no Rio de Janeiro, Museu do Amanhã tem cobertura metálica de 340 m de comprimento e balanços de até 70 m

Sobre a cobertura, painéis fotovoltaicos se movem conforme o posicionamento do sol

Por Luciana Tamaki
Edição 52 - Novembro/2015
 

THALES LEITE/DIVULGAÇÃO FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO

RESUMO DA OBRA
Museu do Amanhã
Área total:
33.000,77 m²
Área construída: 18.240,95 m²
Funcionários: 1.200 no pico das obras (diurno e noturno)
Espelho d'água: 9.200 m²
Tamanho da estrutura: 338,34 m de comprimento e 20,85 m de altura
Peso da cobertura metálica: 3.810 t
Placas fotovoltaicas: 5.492

Com inauguração prevista para novembro de 2015, o Museu do Amanhã faz parte, hoje, do Programa Porto Maravilha, projeto da Prefeitura do Rio de Janeiro de revitalização da região portuária. Mas não foi sempre assim. O projeto inicial do Museu já estava sendo traçado pela equipe da Fundação Roberto Marinho, e seria implantado em dois galpões próximos à área.

Em 2009, o Museu do Amanhã foi incorporado ao projeto de revitalização. Com isso, foi realocado para um ponto privilegiado: um píer cercado de água em frente à Praça Mauá, revitalizada e inaugurada no último mês de setembro, próximo ao Museu de Arte do Rio - MAR (inaugurado em 2013), e em uma paisagem livre do elevado da perimetral, demolido definitivamente em 2014.

Conteúdo exclusivo para assinantes da revista Infraestrutura Urbana

Outras opções

Destaques da Loja Pini
Aplicativos