Terceiro grande BRT do Rio, Transolímpica atravessa 11 bairros a facilita acesso a competição esportiva | Infraestrutura Urbana

Transporte

Obra

Terceiro grande BRT do Rio, Transolímpica atravessa 11 bairros a facilita acesso a competição esportiva

Novo corredor possui 25 km, dos quais 13 km serão de vias expressas. Obra teve custo de R$ 2,2 bilhões

Por Alexandre Raith
Edição 60 - Julho/2016

Uma das principais obras de mobilidade já realizadas no Rio de Janeiro, o BRT Transolímpica abrirá novas alternativas de deslocamento em uma cidade que cresceu de forma desordenada e ao redor de morros que agem como barreiras naturais. O novo corredor tem 25 km de extensão, sendo 13 km de vias expressas, e avança por 11 bairros, conectando o Recreio dos Bandeirantes (zona Oeste) a Deodoro (zona Norte).

Além de reestruturar permanentemente as vias cariocas, o novo BRT (Transporte Rápido por Ônibus, na sigla em português) foi pensado para auxiliar a fluidez de visitantes e comitivas ligados aos Jogos Olímpicos. Assim, a via dá acesso à Vila dos Atletas, ao Parque Olímpico, ao Parque Radical e ao Centro de Hipismo e Tiro.

BRT Transolímpica tem 25 km, sendo 13 km de vias expressas, com duas faixas para carros e uma faixa exclusiva para ônibus articulados

Este é o terceiro BRT entregue no Rio como parte do plano de reestruturação da mobilidade urbana impulsionado pela Copa do Mundo e pela Olimpíada. Os outros dois - Transoeste e Transcarioca - foram inaugurados em 2012 e 2014, respectivamente, com extensões bem maiores.

Conteúdo exclusivo para leitores
cadastrados ou assinantes da revista Infraestrutura Urbana

Ainda não é um assinante PINI?
Escolha uma das opções abaixo e faça já sua assinatura.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos