Orçamento da obra | Infraestrutura Urbana

Orçamento

Orçamento da obra

Conheça os principais atributos do Orçamento que devem ser preservados para que ele tenha suporte teórico-conceitual na Engenharia de Custos

Por Luiz Freire de Carvalho e Mário Sérgio Pini
Edição 8 - Setembro/2011

O orçamento da obra indica, por estimação definida, o preço da obra. O orçamento é o preço da obra, numa determinada data, considerando, hipoteticamente, que todas as etapas pudessem ser executadas, nessa mesma data.

O orçamento é a imagem da obra conformada financeira e quantitativamente. É o estágio final do processo de formação do preço. O orçamento de uma obra não pode ser confundido com uma simples planilha ou com uma tabela de preços. O orçamento é derivado da matriz de custos ou da planilha de composições de custos. O orçamento tem suporte teórico-conceitual na Engenharia de Custos. Deve ser capaz de representar nas suas grandezas agregadas um sem-número de decisões técnicas, desde a origem, no Projeto Executivo e no projeto de construção.

Por ser representação, o orçamento não deixa de ser modelo, mas é preciso que se exija do modelo o máximo poder de representação. Obras de edificações convencionais, que incorporam tecnologias intermediárias, graças ao conhecimento que se forma em torno delas e à possibilidade de repetição, têm modelagens de custos quase universais.

Em oposição, obras especiais de infraestrutura e também de edificações com tecnologia avançada devem estar associadas a modelagens de custos particularizadas,­ representativas de programas complexos ou alternativas tecnológicas, não raro inovadoras, e, consequentemente, representativas de processos executivos especialmente projetados. Incorporam contingências que podem escapar a uma detecção prévia, focalizam obrigações e responsabilidades e requerem acuidades especiais.

O orçamento tem atributos que devem ser preservados, que a seguir se apresentam.

Poder de representação

Esse atributo, já comentado, é o mais importante e decisivo atributo do orçamento. Na elaboração do orçamento, é preciso destacar a tomada de decisões marcantes, a adoção de pré-requisitos, premissas e assumir riscos e responsabilidades. A PINI recomenda que o orçamento, como produto final do processo de formação do preço, seja igualmente elaborado com balizamento de conhecimento de engenharia.

O orçamento tem outros atributos importantes, além do poder de representação da obra, como se seguem.

Atributo da exclusividade

O orçamento é resultado de uma modelagem de custos única da obra. Não existe orçamento-padrão, generalizável. Há fatores que afetam diretamente o orçamento. Não há como se comparar valores unitários de diferentes obras, como a seguir se demonstrará.

estrutura e capacidade organizacional do construtor: o modo pelo qual o construtor administra recursos humanos, técnicos e financeiros é característico, diferenciador. Refere-se destacadamente ao balanceamento na distribuição das despesas indiretas e à equalização na distribuição dos recursos técnicos na produção;

processo executivo: é uma decisão estratégica do construtor pelos processos mais adequados e de melhor desempenho;

desenvolvimento de fornecedores: é a capacidade de o construtor mobilizar recursos externos habilitados, em estrita conformidade com seus processos e sistemas operacionais, rigorosamente vinculados aos Sistemas de Gestão da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Medicina e Segurança do Trabalho e Responsabilidade Social (todos submetidos a auditorias externas, independentes e periódicas, para a manutenção das certificações conquistadas);

definição de premissas, adoção de pré-requisitos estratégicos, administrativos, técnicos e operacionais e definição do limite dos riscos e responsabilidades;

prazo de execução (descontinuidades): é a variável que influencia as diretrizes, para a mobilização e a distribuição dos recursos técnicos da obra, em função de um cronograma de execução a ser cumprido e em função das datas-marco, a serem atendidas;

gestão sobre contingências: é o domínio (por meio de conhecimento), presumibilidades;

gestão logística: é a capacidade de planejar a partir de condicionantes relativos a espaço, meio físico, econômico e social, e também de questões relativas à segurança e acessibilidades

A PINI destaca que o atributo da exclusividade é uma consequência lógica do atributo do poder de representação­ da obra. Somente é possível reconhecê-los e conferir-lhes a máxima importância, como se afirma, a partir de demonstrações e justificativas competentes de Engenharia.

Atributo da valoração estimada

O orçamento é um instrumento de Engenharia de Custos, fundamentado num processo decisório complexo que simula todo o andamento da execução da obra, num instante único. Haverá sempre uma estimativa associada ao seu resultado, por mais que se ponderem as variáveis selecionadas pelo modelo. Há fatores que justificam o atributo da valoração estimada.

mão de obra: a produtividade assumida, os salários e os encargos sociais adotados;

materiais: o consumo previsto, as perdas inevitáveis, a possibilidade de reaproveitamentos, os preços considerados e os impostos incorridos;

equipamentos: a produção esperada e o custo horário balizado por variáveis adotadas;

recursos logísticos: o corpo técnico e administrativo de apoio, os custos operacionais e logísticos e as despesas gerais da obra;

imprevisibilidades: os retrabalhos por fatores climáticos, por razões de qualidade ou ainda por danos de causa.

O atributo da valoração estimada induz e obriga a adoção do controle de custos, que é também a possibilidade, durante todo o processo executivo, em qualquer data, de se aprimorarem as informações do orçamento.

Atributo da validade temporal

O orçamento tem a sua validade associada a uma data, com previsões para um determinado período. Novas associações a datas e períodos de previsão deverão incorporar novos parâmetros e a necessidade de realizar ajustes financeiros. Normalmente as razões podem ser identificadas, com o que a seguir está anotado: flutuação nos preços dos insumos, ao longo do tempo; alteração na alíquota ou criação de novos impostos; mudanças e inovações tecnológicas; novos cenários econômico-financeiros; novos cenários gerenciais.

Eng. Luiz Freire de Carvalho, consultor de engenharia de custos.
Arq. Mário Sérgio Pini,
diretor técnico da PINI Serviços de Engenharia (PSE).

Destaques da Loja Pini
Aplicativos