Governo de São Paulo analisa proposta para retomada das obras da Linha 6-Laranja do Metrô | Infraestrutura Urbana

Transporte

Notícias

Governo de São Paulo analisa proposta para retomada das obras da Linha 6-Laranja do Metrô

Obras estão suspensas desde setembro de 2016 devido a dificuldades do consórcio Move São Paulo em obter financiamento com o BNDES

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
4/Julho/2017

A Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos (STM) recebeu na última quinta-feira (29) o ofício do consórcio Move São Paulo com proposta para a retomada das obras da Linha 6-Laranja do Metrô, que ligará a Brasilândia à zona central da capital paulista. O documento segue para a consultoria jurídica da pasta para análise e definição das próximas providências.

Eduardo Saraiva/Divulgação: Governo de São Paulo

De acordo com a concessionária, as obras tiveram que ser suspensas em setembro de 2016 devido a dificuldades na obtenção de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) dentro do prazo estabelecido. Vale lembrar que o consórcio é formado pelas empresas FIP Eco Realty Fundo de Investimentos e Participações, Odebrecht TransPort, Queiroz Galvão e UTC Engenharia, sendo que as últimas três estão envolvidas com investigações da Operação Lava Jato.

A STM informou que busca todas as medidas legais previstas em contrato para que o consórcio atual possa retomar e concluir as obras da linha 6-Laranja, mas que caso a Concessionária Move São Paulo não consiga prosseguir com as obras, o Governo de São Paulo poderá declarar caducidade do contrato e seguir com um novo processo de licitação para conclusão das obras. As multas aplicadas pela secretaria estadual somam R$ 27,8 milhões.

O consórcio é o único responsável pela obtenção dos financiamentos necessários para as obras que estão com apenas 15% de execução. A Linha 6-Laranja será totalmente subterrânea passando por baixo do Rio Tietê, terá 15,3 km de extensão e 15 estações: Brasilândia, Vila Cardoso, Itaberaba, João Paulo I, Freguesia do Ó, Santa Marina, Água Branca, Sesc Pompeia, Perdizes, PUC-Cardoso de Almeida, Angélica/Pacaembu, Higienópolis/Mackenzie, 14 Bis, Bela Vista e São Joaquim.

A nova linha contará com integração para as linhas 7-Rubi e 8-Diamente da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) além das linhas 4-Amarela e 1-Azul do Metrô, transportando cerca de 633 mil pessoas por dia.

A obra tem orçamento inicial de R$ 9,6 bilhões e previsão de entrega para 2021, sendo que o Governo de São Paulo já investiu R$ 694 milhões até o momento para o pagamento de eventos de aporte (obras civis) e R$ 979 milhões para 371 das desapropriações.

Leia mais:

Começa a construção da terceira estação da Linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo

Linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo terá a estação mais profunda da América Latina

Conheça o processo produtivo das aduelas que devem compor a Linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo

Orçadas em R$ 9,6 bilhões, obras de escavação da nova Linha 6-Laranja são iniciadas em São Paulo

Destaques da Loja Pini
Aplicativos