Ministério Público vai investigar mudança de construtoras no Centro Olímpico de Hipismo e do Velódromo, no Rio de Janeiro | Infraestrutura Urbana

Equipamentos Públicos

Notícias

Ministério Público vai investigar mudança de construtoras no Centro Olímpico de Hipismo e do Velódromo, no Rio de Janeiro

Ambas as obras tiveram seus contratos rompidos no primeiro semestre do ano. Novas empresas contratadas estão relacionadas ao líder do PMDB na Alerj

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
15/Julho/2016

O Ministério Público do Rio de Janeiro instaurou um inquérito civil para investigar a conclusão das obras de engenharia do Centro Olímpico de Hipismo, em Deodoro. O trabalho foi realizado pela empresa Zadar, depois que a prefeitura do Rio de Janeiro rescindiu o contrato com a Ibeg Engenharia.

A decisão pela investigação foi tomada após denúncias na mídia de que as empresas contratadas sem licitação, Zadar e Engetécnica, pertenciam à família do deputado André Lazaroni, líder do PMDB na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

A Zadar chegou a receber R$ 66 milhões do município para concluir as obras de adequação do Centro de Hipismo, e a Engetécnica, R$ 55 milhões para a construção do Velódromo, na Barra da Tijuca. Foram expedidos ofícios requisitando informações da Prefeitura do Rio de Janeiro, da Empresa Olímpica Municipal (EOM) e da Empresa Municipal de Urbanização (RioUrbe) sobre as sucessões contratuais.

Também foi requisitado à EOM e à RioUrbe uma cópia dos processos licitatórios, contratos, termos de rescisão contratual e processos administrativos de contratação emergencial da Zadar e da Engetécnica.

O MP ainda requisitou esclarecimentos quanto à aplicação de sanção administrativa à Ibeg Engenharia e à Tecnosolo, e as providências adotadas em relação aos pagamentos feitos a essas empresas.

A investigação relacionada à contratação da Engetécnica foi encaminhada à 3ª Promotoria de Justiça, que está analisando as informações.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos