PPP da habitação na região da Luz, em São Paulo, será ampliada | Infraestrutura Urbana

Equipamentos Públicos

Notícias

PPP da habitação na região da Luz, em São Paulo, será ampliada

Com quatro terrenos doados pela Prefeitura de São Paulo, serão construídas mais 440 moradias populares, totalizando 1.642 unidades

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
25/Maio/2017

O Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o Prefeito de São Paulo, João Doria, anunciaram na última quarta-feira (24) a ampliação da Parceria Público-Privada da Habitação (PPP) de habitação na região da Luz, no centro da capital paulista. A medida foi possível após a doação de quatro terrenos do órgão municipal que totalizam uma área de 6.852 m².

Divulgação: Governo de São Paulo

Dessa forma, o consórcio Canopus Holding vai poder construir 440 apartamentos, somando um total de 1.642 unidades na PPP. Dois terrenos ocupam duas quadras entre as ruas dos Protestantes, Mauá e General Couto de Magalhães, onde serão construídas 260 unidades. Os outros dois estão localizados na Rua dos Gusmões e irão receber 180 apartamentos.

Destinadas a famílias com renda entre um e cinco salários mínimos paulistas (R$ 1.076,20), os interessados em participar deverão se inscrever pelo site da Secretaria de Estado da Habitação. Entre as unidades disponíveis, serão priorizadas 5% para idosos; 7% para pessoas com deficiência; 4% para policiais civis e militares e agentes de segurança e escolta penitenciária e 10% para servidores e empregados públicos de qualquer segmento. O sorteio será realizado em até 90 dias depois do encerramento das inscrições.

Em dezembro de 2016, foi feita a entrega de 126 apartamentos na rua São Caetano. "Já estamos fazendo 91 moradias que vamos entregar até o final do ano e estamos construindo mais 1.200 no terreno da antiga rodoviária. Temos 162 mil pessoas inscritas até agora, interessadas em voltar a morar na região. Isso significa mais empregos na construção civil e casa para quem precisa de casa", comentou o governador.

No terreno da antiga rodoviária, serão construídas áreas comerciais, a Escola de Música Tom Jobim, uma creche, uma Unidade Básica de Saúde e um Centro Educacional Unificado (CEU). O prédio do Corpo de Bombeiros será reformado. Haverá também um boulevard com 199 árvores em continuidade à rua Santa Ifigênia, uma praça de 5,5 mil m², 3,9 m² de área verde e a revitalização da Praça Júlio Prestes.

Está previsto investimento da iniciativa privada de aproximadamente R$ 919 milhões com contraprestação do Estado de R$ 465 milhões previsto ao longo de 20 anos. O projeto arquitetônico é do escritório Biselli & Katchborian.

Leia mais:

Começam as obras do complexo habitacional no centro histórico de São Paulo

Destaques da Loja Pini
Aplicativos